Cone Sísmico

O cone sísmico consiste num piezocone S15 montado sob um grupo acelerómetro triaxial. O Ensaio CPT Sísmico (SCPT) é conduzido da mesma forma que um CPT mas com pausas a intervalos normalmente de 1m para a realização do ensaio sísmico. Ao martelar num bloco de nylon assente no solo, são geradas ondas sísmica P e S. O uso de um bloco de nylon produz uma onda com forma mais definida por comparação com a gerada por um viga de aço, tradicionalmente utilizada. Para uma melhor precisão e redução de ruído, múltiplas formas de onda podem ser sobrepostas a cada profundidade. Os acelerómetros são mais sensíveis do que os tradicionais geofones proporcionando um ratio mais elevado entre sinal e ruído,  permitindo maior confiança nos resultados e ensaios a maiores profundidades.

A medição direta da velocidade das ondas de corte em intervalos de 1m permitem a obtenção de parâmetros  com um maior grau de confiança do que a sua derivação a partir de outros métodos de prospecção geotécnica. Para além de produzir dados de alta qualidade, o SCPT é um método de investigação geotécnica rápido com rendimentos da ordem dos 50m a 70m por dia. Os técnicos da Lankelma processam os dados de SCPT e disponibilizam os parâmetros geotécncios associados numa questão de dias, fazendo do ensaio SCPT um método de prospecção geotécnica  mais rápido e eficiente do que a colheita de amostras na sequência de sondagens, e posterior caracterização laboratorial, para além de permitir a aquisição e parametrização das características in situ do solo.

A determinação da tensão de corte é essencial na previsão do comportamento dos solos na sequência de terramotos, na avaliação do comportamento de fundações face à vibração, no comportamento de estruturas offshore face à carga das ondas e na previsão de deformações junto a escavações.